• Facebook: ifscitajai
  • Twitter: ifscitajai

Banner

Home
Aluno do Câmpus Itajaí é selecionado pelo programa Jovens Embaixadores PDF Imprimir E-mail

O aluno do técnico integrado em Recursos Pesqueiros do Câmpus Itajaí Gabriel Bones Silva é um dos 50 estudantes brasileiros selecionados para o programa Jovens Embaixadores, coordenado pela embaixada dos Estados Unidos. Ele irá participar de um intercâmbio sociocultural que será realizado no mês de janeiro nos Estados Unidos. Gabriel embarca no dia 10 de janeiro e, durante três semanas, ele terá uma missão diplomática que envolve apresentar o Brasil, conhecer um pouco mais da história dos Estados Unidos e atuar em um projeto social. “Eu irei representar o IFSC e o ensino público. Quero mostrar para outros estudantes que é possível e incentivá-los a fazer o mesmo.”


 

Gabriel foi selecionado entre sete mil estudantes inscritos no programa e durante esse processo sua trajetória no IFSC foi um diferencial porque, entre os critérios para a seleção, é preciso que o estudante esteja envolvido em uma atividade de impacto social como voluntário há pelos menos seis meses, seja aluno do Ensino Médio na rede pública, tenha excelente desempenho escolar, boa fluência oral e escrita em Inglês e seja de uma camada socioeconômica menos favorecida. “Eu sempre quis estudar em uma instituição federal e em ampliar o ensino para além da sala de aula. Quando eu nem estudava no IFSC e vim conhecer o Câmpus, eu participei de uma atividade que é promovida pelo projeto de extensão “Aprendendo com o mar” de consciência ambiental e tive a certeza que eu também queria fazer aquilo. Assim que entrei, já comecei a trabalhar no “Aprendendo com o mar” na manutenção dos laboratórios de pesca, no barco escola e em apresentações do projeto que fizemos na Volvo Ocean Race e no Sepei, fui voluntário também no “Risoto de Marisco do Seu Arildo”, que é realizado no Câmpus, e estou envolvido agora no projeto “Nas ondas do bem”. ”

Durante todo o processo de seleção, Gabriel contou com o apoio institucional do Câmpus tanto para transporte para a realização da prova quanto dos professores e, em especial, do de Inglês Leonardo da Silva, que já foi jovem embaixador em 2007. Doze anos após ter participado do programa, Leonardo vê um pouco da sua história se repetir. “Quando eu fui selecionado, eu morava no interior e não me imaginava fazendo uma viagem internacional. Eu não conseguia perceber a infinitude de possibilidades que eu tinha e o programa me mostrou isso. Eu era voluntário no Lyons e desenvolvia um trabalho com os jovens e nos Estados Unidos eu atuei em um projeto fazendo apresentações sobre o Brasil até como uma forma de combater esteriótipos. Eu faço parte dessa rede de embaixadores que é formada por quem já participou do programa e uma forma que eu vejo de retribuir e multiplicar essa ideia é incentivar que mais estudantes participem. Eu costumo falar do programa para as turmas em que dou aula e acho que um dos diferenciais do Gabriel ter sido selecionado é que ele se reconheceu neste programa. Ele se dedicou e fez uma imersão para entender o que é o programa.”



O programa Jovens Embaixadores foi criado em 2002 no Brasil como uma forma de estreitar os laços entre os dois países. A partir desse projeto-piloto, a embaixada dos Estados Unidos ampliou o programa para toda a América Latina e a partir de 2020 estudantes norte-americanos também virão para o Brasil para participar de um intercâmbio sociocultural.

 


Por Beatrice Gonçalves | Jornalismo IFSC

 

Para visualizar PDF você precisa do Adobe Reader: Clique aqui para baixar.